Os principais termos e conceitos utilizados na Gesta?o de Compras

O profissional que trabalha na Gestão de Compras de uma empresa deve atentar-se a todo o ciclo da mesma e a todos os processos e envolvidos nas mais diversas atuações de seu cotidiano, a fim de suprir as necessidades e demandas do setor de produção. Neste sentido, queremos destacar alguns termos e conceitos utilizados no dia a dia deste profissional, no intuito de apresentar um pequeno “dicionário” das variáveis relativas ao ciclo de compras. Confira:

Recurso patrimonial: Bens e equipamentos que compo?e o capital ativo da empresa (computadores, equipamentos em geral, pre?dios, instalac?o?es e vei?culos).

Recursos materiais: Itens que uma empresa usa no seu cotidiano na elaborac?a?o do produto final. Os recursos materiais podem ser materiais auxiliares, mate?rias primas, produtos em processo e produtos acabados.

Capital imobilizado: Quantidade de dinheiro investido em forma de estoque; e? parte do patrimo?nio da empresa, que poderia estar investido em ac?o?es que gerassem lucro (quanto mais capital imobilizado, mais dinheiro a empresa perde, uma vez que esta? perdendo os possi?veis lucros que o capital poderia gerar em outros investimentos).

Custo de armazenamento: E? o custo gerado pelo estoque de material ou produtos necessa?rios a? produc?a?o de um bem, uma vez que o armazenamento precisa da manutenc?a?o de uma estrutura fi?sica, de funciona?rios disponi?veis para administrac?a?o do estoque e de equipamentos; desta forma, quanto mais estoque, maior o custo de armazenamento do mesmo.

Custo de risco: Refere-se ao custo de manutenc?a?o do estoque em termos que os produtos podem se deteriorar, tornarem-se obsoletos e tambe?m a pequenos furtos do estoque.

Materiais auxiliares: Sa?o os materiais que na?o se incorporam ao produto final, como por exemplo, o?leos de corte, material de escrito?rio e material de manutenc?a?o.

Produtos em processo: Material que esta? no meio do processo de produc?a?o.

Produtos acabados: Trata-se do produto final da produc?a?o, ja? acabado, pronto para ser vendido ou entregue caso tenham sido feitos sob encomenda.

Especificidades do material usado na produc?a?o: Ao conhecer o tipo de material utilizado, em que suas caracteri?sticas influenciam o processo de produc?a?o e como este produto pode ser encontrado de diferentes formas no mercado, o funciona?rio da a?rea de compras estara? habilitado para comparar diferentes tipos de fornecedores (em relac?a?o a? qualidade do produto e prec?o, por exemplo), sabera? quais caracteri?sticas considerar na compra (por exemplo, se o material deteriora rapidamente, na?o devera? planejar um grande estoque) e, consequentemente, sera? um melhor negociador no momento da negociac?a?o com seu fornecedor, uma vez que tera? pleno conhecimento do assunto.

Mercado de fornecedores e varia?veis relativas ao prec?o do produto: E? muito importante que o profissional de suprimentos conhec?a quais sa?o melhores fornecedores de acordo com a demanda da empresa, e que saiba quais sa?o as varia?veis que influenciam no prec?o de um produto (uma indu?stria que necessita de componentes pla?sticos tera? o prec?o de seus suprimentos afetados por uma alta no petro?leo, por exemplo).

Supply Chain Management (SCM), ou gesta?o da cadeia de suprimentos: Seguindo a definic?a?o do Council os Logistics Management, se trata da “coordenac?a?o estrate?gica e siste?mica das func?o?es de nego?cio tradicionais bem como as ac?o?es ta?ticas que perpassam essas func?o?es numa companhia e atrave?s de nego?cios dentro da cadeia ?logi?stica com o propo?sito de aprimorar a performance de longo prazo das companhias individualmente e da cadeia de suprimentos como um todo”.

Cadeia produtiva: O comprador devera? estar inteirado de todo o modo de produc?a?o do produto, pois sabera? o momento em que o produto entrara? na cadeia produtiva, e tera? como planejar estoque e prazos baseado na necessidade do setor de produc?a?o da mate?ria-prima.

Canais de distribuic?a?o: Trata-se da depende?ncia reconhecida entre empresas comerciais. Devido a? complexidade do mercado, as empresas foram forc?adas a desenvolver relacionamentos com outras empresas, a fim de estabelecer uma rede de benefi?cios atrave?s da especializac?a?o. Dessa forma, os empresa?rios perceberam que as empresas na?o sa?o autossuficientes, mas que a integrac?a?o entre elas poderia leva?-las a se tornarem mais competitivas em suas a?reas de atuac?a?o.

Consumidor: Ha? dois tipos de consumidores, o primeiro e? um indivi?duo ou uma unidade familiar que adquire bens e servic?os a fim de satisfazer necessidades pessoais, e o segundo e? um usua?rio empresarial, cujas compras sa?o realizadas por uma empresa, a fim de executar um trabalho dentro dela.

Consumidor intermedia?rio: Perspectiva, na cadeia de suprimentos, que reconhece que o produto passa por consumidores intermedia?rios ate? seu consumidor final, como por exemplo, em empresa que vende saba?o em po? para um mercado varejista para que ele revenda o produto ao consumidor final.

Just in Time: Este e? um conceito de produc?a?o baseado na minimizac?a?o (se possi?vel eliminac?a?o completa) de perdas na produtividade, e de constante melhoria. Para isso e? preciso manter apenas o estoque necessa?rio, melhorar a qualidade do produto para minimizar as perdas em func?a?o de defeitos de produc?a?o, reduzir o tempo de produc?a?o otimizando o tempo.

Logi?stica: E? o processo pelo qual ocorre o transporte e armazenamento de produtos. O funciona?rio de compras deve conhecer a fundo os processos logi?sticos ?inerentes ao ciclo de compras, como a chegada do produto ao armaze?m, a sua estocagem, e como este produto sera? direcionado ao processo produtivo, para que possa calcular o tempo entre cada uma destas etapas a fim de na?o atrasar a produc?a?o.

Clientes Internos e Externos: Sa?o os departamentos da pro?pria empresa e os que consomem o produto desenvolvido pela mesma, respectivamente.

Inventa?rio do estoque: O inventa?rio serve para conferir e contar os produtos que esta?o no estoque. Assim o comprador sabera? a quantidade de produto armazenado e podera? fazer um planejamento para as futuras compras, minimizando as perdas e o tempo ocioso da produc?a?o.

EDI (interca?mbio eletro?nico de dados ou em ingle?s Electronic Data Interchang): Conceito que abrange a troca de informac?o?es por meios eletro?nicos, quaisquer que sejam estes meios.

MRP (materials requirement planning, em portugue?s planejamento das necessidades dos materiais): E? uma estrate?gia que visa determinar as necessidades da produc?a?o em relac?a?o a? compra de materiais que sera?o usados na cadeia de fabricac?a?o de um produto.

Leave a reply